Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o meu estaminé

o meu estaminé

24
Nov18

Rolinhos de canela

Há uns tempos vi a receita destes rolinhos de canela no canal do Youtube CupcakeJemma e fiquei com a ideia na cabeça. Apanhei o meu noivo fora e decidi por as mãos na massa. 

Ingredientes para a massa: 

- 345g farinha

- 60g açucar

- 1 colher de chá de sal

- 7g fermento instântaneo

- 120 ml água

- 60ml leite

- 45g manteiga

- 1 ovo

Ingredientes para o recheio:

-  70g manteiga

- 1.5 colher de sopa de canela

- 60g açucar mascavado

Ingredientes para a cobertura:

- 120g açucar em pó

- 2 colheres de sopa de leite

- 1/2 colher de chá de extracto de baunilha

 

Passos da receita:

1. Massa: misturar a farinha, açucar, fermento e sal. À parte, misturar a manteiga, leite e água (podem levar ao microondas um bocadinho para a manteiga derreter bem). Misturar os dois preparados, juntamente com o ovo. Amassar a massa à mão uns 5min. Deixar repousar uns 20min.

2. Recheio: misturar todos os ingredientes.

3. Estender a massa até formar um rectângulo (aproximadamente 50 cm x 30). 

4. Espalhar o recheio sobre toda a área do rectângulo.

5. Enrolar o rectângulo para formar um rolo. 

6. Dividir o rectângulo em 12 porções e colocá-las num tabuleiro previamente untado. Deixar repousar 1h30/2h até os rolinhos dobrarem de tamanho.

7. Levar os rolinhos ao forno a 175 C durante 25min.

8. Colocar a cobertura nos rolinhos assim que eles sairem do forno. Para a cobertura, basta misturar bem todos os ingredientes. 

 

Aqui têm o meu resultado final: 

DSCF7179.JPG

P.S. O meu noivo gostou bastante deles! :) 

Beijinhos,

Raquel

21
Nov18

Amante de chás

O meu noivo é a pessoa que conheço que mais aprecia chá. Construiu sempre a sua "colecção" de chás por onde foi passando. Agora no Reino Unido, onde os chás reinam, não foi excepção. Aqui tem uma pequena amostra dos chás que ele tem cá em casa:

DSCF7182.JPG

PS. Ainda este fim-de-semana me disse que tem de comprar um chá que já terminou! :)

Beijinhos,

Raquel

17
Nov18

Haverá carne mais maravilhosa que esta?!

Haverá ou não?! Talvez! Mas esta era realmente muito boa.  Claro que uma ida à Argentina, tinha de resultar na buscar da melhor carne de sempre. Depois de pesquisar um bocadinho na internet, encontrámos dois restaurantes em Buenos Aires com uma muito boa classificação no Tripadvisor - Don Julio e La Carniceria. Ambos com 4.5/5.

 

Tentámos La Carniceria primeiro, mas tinham a casa cheia e só aceitavam pessoas por marcação, marcámos para o almoço do dia seguinte. Rumámos até ao Don Julio. 1h15 de espera. Decidimos esperar. Apesar de não bebermos, estava a ser servido champanhe aos clientes que estavam à espera de mesa. Foram tambem servidas umas empanadas pequeninas. Bem boas que eram.

 

1h30 depois estávamos sentados. Pedimos fraldinha. 700g para dois. Para além disso, pedimos batatas fritas, pimentos assados e espargos grelhados. Apesar de estar tudo muito bom, não conseguimos comer tudo!

e30006f9-9482-4e3c-9bd7-be0d60388498.jpg

Saltámos o pequeno almoço e lá seguimos para a La Carniceria no dia seguinte. Pedimos "Corte Parrilla" para cada um. Vinha apenas acompanhado com um puré de abóbora e chimichurri. Estava FAN-TÁS-TI-CO! Melhor carne EVER!  

ddc61b95-c5d3-4154-a07f-068bc024964f.jpeg

1.jpg

 Ainda antes de pagarmos a conta, pedimos logo mesa para o jantar. O turno das 20h estava completo, já só tinham vaga para as 22h30 ao balcão, mesmo à frente do grelhador. E assim foi, estávamos lá às 22h30 em ponto, ai não! O meu noivo voltou a pedir o mesmo prato, enquanto que eu pedi uma salsicha de porco (estava muito boa também). Durante o jantar, mal tirámos os nossos olhitos do grelhador. Apenas colocavam sal grosso na carne e tão boa que era! 

2.jpg

Agora que já regressámos à base, resta-nos planear a próxima à La Carniceria. Aqui só para nós, um bife daqueles custou uns 12€. 

 

Espero que vos tenha aberto o apetite!

 

Beijinhos,

Raquel

 

14
Nov18

Castanhas vindas da... China!

Nunca foi muito fácil encontrar castanhas por estas bandas. Há uns anos comprámos um saquinho num supermecado chinês. Este ano voltámos a tentar a nossa sorte. Fomos até à China Town e começámos a entrar nos supermercados pode onde íamos passando. Quase a perder a esperança, lá encontramos as cantanhas num deles. Pagámos  £4.80/Kg, sensivelmente o mesmo preço praticado em Portugal, segundo os nossos pais. 

Assim que chegámos a casa, o meu noivo pegou logo nas castanhas para as cortar (nem sei se ele tirou o casaco, tal era a vontade de as comer). Foram depois levadas ao forno, e aqui está o resultado final:   

Eram bastante boas e não apanhamos castanhas com bicho! Entretanto já compramos mais para assar! 

Beijinhos,

Raquel

07
Nov18

Sempre a mexer em coisitas...

O meu namorado está sempre a dizer que não posso ver nada que começo logo a mexer. Diz-me assim: "estás sempre a fazer coisitas com as mãos!". 

 

A gota d'água, disse-me ele, foi estar sempre a mexer no cabo do computador enquanto tínhamos reuniões por Skype. Eu não fazia mais nada senão mexer no cabo. Porque? Não faço ideia, mas segundo ele eu preciso de ter sempre qualquer coisita nas mãos.

 

Eis que num destes dias, chegou-me a casa com isto, um Fidget Cube:

 Image result for fidget cube

Basicamente é um cubo com várias opções de "entretenimento". Uma differente em cada face.

 

Agora que tenho usado isto para me "entreter", há uma coisa que ele não pensou antes. Duas ou três opções fazem barulho! Isto não está fácil!

 

Beijinhos,

Raquel 

05
Nov18

Abelhas em Manchester

Mancheste é, entre outras coisas, a cidade onde a Revolução Industrial começou. Assim se torna a abelha como o símbolo da cidade. As fábricas são chamadas de "colmeias", enquanto que a abelhas representam os trabalhadores. 

 

Assim, este Verão foram espalhadas abelhas pela cidade, em pontos estratégicos, e decoradas com motivos muito diferentes. Deixo-vos aqui alguns exemplos:

Image result for bees manchester

(fotografia retirada daqui)

Image result for bees manchester

(foto retirada daqui)

 Image result for bees manchester

(foto retirada daqui)

 

O mais engraçado disto é que se viam muitas famílias com crianças, com um mapa na mão à procura das abelhas. 

 

Beijinhos,

Raquel

02
Nov18

Um casamento Cipriota

Viver fora do pais não é, por vezes, tarefa fácil. No entanto, uma das coisas que mais aprecio no Reino Unido é a multiculturalidade. Existem pessoas de todo o lado. Conhecemos pessoas de todo o lado. Fazemos amizade com pessoas de todo o lado. Este post reflecte isso mesmo. Fomos convidados para um casamento cipriota e fomos.

 

Uma semana antes do casamento recebemos um "guia" para o casamento que incluia horários, programa e explicações de alguns momentos do dia. Tenho-vos a dizer que o casamento foi bastante diferente do típico casamento português. 

 

Fomos ter a casa da noiva. Lá houve um ritual onde a noiva dançou com a família (pais e irmãos) e com a dama de honor. Também como tradição, a noiva escreveu na sola dos sapatos o nome das amigas solteiras. O nome da rapariga que permenecer na sola do sapato no final do dia será a próxima a casar (no dia seguinte soubemos que nao restou nome nenhum nos sapatos - vão todas casar!). Havia também uma mesa com salgadinhos bem composta para irmos petiscando. Estava tudo muito bom (e a fome também era muita)!

 

Depois disto, seguimos para a igreja onde se celebrou o casamento. As igrejas ortodoxas onde entrei eram escuras. Esta, em particular, era bem diferente. Cheia de luz e bastante clara. O noivo entrou com o bouquet da noiva. Logo se seguida entrou a noiva acompanhada pelo pai. A cerimónia começou e, como esperado, não percebemos nada. Levantavamo-nos quando os outros de levantavam. Sentavamo-nos quando os outros se sentavam. Ao contrário das nosss cerimónia religiosas, esta tinha uma espécie de um guião - igual para todos. Nos nossos casamentos há sempre partes que podes ser "personalizadas" como as leituras, os cânticos, o sermão, etc. Ali não! Só nos apercebemos que o casamento tinha terminado quando vimos as pessoas a dispersarem. 

 

Seguimos depois para um jantar em casa dos pais do noivo. Apenas familiares mais próximos (tios, tias, pais, padrinhos) estavam presentes. E nós. Achámos que fomos convidados para este jantar porque viajamos de longe. O jantar correu muito bem. Comemos souvlaki (espetadas grelhadas, bem boas que eram!). Tinham também várias saladas, e outros acompanhamentos. Estava tudo muito bom. Ofereceram a todos os convidados amendôas. Soubemos depois que é tradição comer amendôas em casamentos cipriotas (realmente vimos muitas na casa da noiva!). Terminou assim o primeiro dia do casamento.

 

O dia seguinte ficou reservado para o "grande" jantar do casamento. Aliás, este jantar costuma acontecer a seguir a cerimónia religiosa. Como não conseguiram fazer tudo no mesmo dia por questões de logística, tiveram de "dividir" a festa em dois dias. Estiveram presentes umas 500 pessoas neste jantar. É um numero normal para um casamento cipriota, disse a nossa amiga. O jantar aconteceu ao ar livre. Estava muito bom tempo, ainda assim tinham aquecedores de rua disponíveis. Enquanto os noivos e os pais dos noivos cumprimetavam os convidados, decorreu um cocktail. Fomo-nos sentar quando vimos as mesas a ficarem preenchidas. Estavam uns camarões na nossa mesa como entrada, mas, para azar o nosso, ninguém os estava a comer. Também não os comemos. Finalmente, deram autorização à nossa mesa para se ir servir no buffet. O buffet tinha pouca variedade de comida comparada a um buffet de um casamento português. Servimo-nos e voltámos para a mesa. Os nossos pratos não estavam assim muito cheios, ao contrário dos pratos das outras pessoas. Percebemos depois que ninguém estava a repetir a comida. Conclusão, comíamos bem mais do que aquilo que tiramos inicialmente. Nunca pensámos que não nos íamos servir mais vez nenhuma! Os camarões que não tinham sido comidos como entrada tinham desaparecido da mesa também. Só nos restava esperar pela sobremesa. Finalmente, chegou. Espetada de fruta, bolo de chocolate, um doce num copinho de vidro e um género de um queque. Estava muito boa! Mais tarde, abriram uma banca com gelados e uns doces típicos do Chipre - umas bolinhas fritas com mel. Também eram muito boas, mas por vezes apanhavam-se delas com muito óleo. Seguiram-se os discursos do pai da noiva, do best man e do noivo. A festa arrancou depois disso e terminou por volta das três da manha!

 

Foi uma experiência bastante boa! Toda a gente nos tratou muito bem, e estamos muito gratos por isso!

 

Beijinhos,

Raquel

Sigam-me

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D